Tendências do inverno/14 da MFW

Postado em 19/03/2014

Na terceira parte do report das semanas da moda, o endereço é  o pólo da moda italiana, Milão. As marcas de tradição, como sempre, deram show de elegância e sensualidade, porém houveram algumas surpresas, como o retorno triunfante de Naomi Campbell às passarelas e os delírios de Jeremy Scott na Moschino.

BOTA-DESEJO

Fotos reprodução internet - Style.com

Nada de básico, Milão mostrou que fashion week não é para mostrar produções que se usa para ir na padaria, mas, sim, aqueles looks especiais, que se escolhe com carinho. As botas das coleções de inverno que desfilaram são um belo exemplo disso. São elaboradas, têm aplicações, cores fora da paleta preto-caramelo-marrom, acabamentos brilhantes… Enfim, elementos que exigem um esforço maior na hora escolher com o que combinar. Quem fez: Emilio Pucci, Gucci, Max Mara, Prada, Dolce & Gabbana e Versace.

COURO METALIZADO

Fotos reprodução internet - Style.com

A tendência dos metalizados já apareceu no verão 2014 de Milão, com uma variedade de tecidos carregando esse cintilante acabamento. No inverno é o – sempre presente – couro que ganhou o brilho dos dourados e prateados. Essa tendência pode ser adaptada para o dia a dia em jaquetas biker, saias e calças metalizadas, doses de luxo cotidiano. Quem fez: Aquilano.Rimondi, Just Cavalli, Max Mara, Moschino, Prada e Tod’s.

PATCHWORK DE CORES

Fotos reprodução internet - Style.com

Basicamente uma versão do color-blocking. Pedacinhos coloridos parecem costurados sobre os tecidos de casacos, vestidos, saias, entre outras peças que apresentaram a tendência. Ótimo para acrescentar cor à produção de uma vez só, podendo usar tons mais neutros – ou escolher um do patchwork – para completar o visual. Quem fez: Aquilano.Rimondi, Bottega Veneta, Dsquared, Fausto Puglisi, Just Cavalli e Missoni.

TERNINHO

Fotos reprodução internet - Style.com

Não é aquele terninho mais careta. O que apareceu nas passarelas de Milão foi um terno repaginado, uma releitura do formato engessado que é tão corriqueiro no trabalho. Foi um vale-tudo dos conjuntinhos. Veludo? Pode. Modelagem desestruturada? Pode. Estampas? Deve! Quem fez: Emilio Pucci, Emporio Armani, Giorgio Armani, MSGM, Roberto Cavalli e Versace.

VERDE ESCURO

Fotos reprodução internet - Style.com

Uma tendência de cor é sempre bem-vinda. Quando a cor é uma tendência, e não o modelo da peça, facilita para quem tem mais dificuldade de adaptar looks de passarela para a vida real. Desse jeito é só jogar o verde escuro num tipo de jaqueta que lhe cai bem, numa modelagem de calça que valoriza a sua silhueta, naquele vestido básico e por aí vai. Quem fez: Antonio Marras, Aquilano.Rimondi, Bottega Venetam Dolce & Gabbana, Fendi e No. 21.

VESTIDO-SUÉTER

Fotos reprodução internet - Style.com

Para usar vestidos no inverno, sem ficar dependendo de sobreposições que tapam a produção. Os vestidos do tipo suéter podem ser blusões máxi, que valem como uma peça mais curta (como o da Moschino), ou um vestido de mangas longas e tecido mais pesado. Para deixar as pernas de fora até nos dias mais frios. Quem fez: Antonio Marras, Bottega Veneta, Costume National, Fausto Puglisi, Moschino e Salvatore Ferragamo.